10 de março de 2011

O líder tem que ter sorte?

Você acredita em acaso ou na sorte? Afinal, porque algumas pessoas ganham prêmios milionários e outros não? Por que a bola bate no travessão e não entra? Como explicar quando alguém encontra uma mala de dinheiro em local onde ninguém viu, ou uma simples moeda perdida no chão. O que dizer de um funcionário que é promovido e outro com a mesma experiência e tempo de casa não? Será que é sorte? Mero acaso? Força divina? Percepção aguçada?

Já ouvi dizer que a sorte é o resultado de dois fatores importantes: estar no lugar certo na hora certa! Você concorda com isso? Já passou por alguma situação onde atribuiu o resultado positivo por razão da sorte?


No filme "Sorte no Amor" (original "Just My Lucky"), de 2006, a atriz americana Lindsay Lohan passa por uma divertida situação de sorte e azar. Na história do filme a personagem vivida pela atriz é uma pessoa abastada pela sorte. Tudo o que faz é sinônimo de sucesso. Até que um belo dia acaba beijando um rapaz e sua sorte passa para ele. A partir deste momento a sorte muda de lugar e há diversas situações divertidas e que fazem pensar se são fruto da falta de sorte ou de atenção.

Então o que é a sorte?

Está escrito no Wikipédia que "para o imaginário popular, a sorte é um elemento real, presente e ativo no cotidiano. Porém para a ciência, não há meios de se provar que ela existe realmente, e portanto, é uma denominação adequada a uma sequência de eventos cuja importância fantástica leva a classificação na categoria das ocorrências dominadas pela sorte."

O fato é que se tentarmos explicar ou entender a sorte ficariamos horas, dias ou até anos buscando informações a respeito, talvez sem alguma resposta específica. Será que então basta acreditar?

E o líder, tem que ter sorte?

Conhece algum líder azarado? Aquele que tudo que faz ou toca dá errado? E o oposto? Há líderes que parecem predestinados ao sucesso. Mesmo diante de desafios complexos e até mesmo não resolvidos por outros, ainda assim consegue uma solução. Será sorte?

Como psicólogo, portanto, um cientista que estuda o comportamento humano, acredito que o líder precisa antes de tudo ter competência. A competência para lidar com gente, processos, resultados, metas, situações etc.

Mais do que sorte o líder precisa de conhecimento técnico da área que lidera. Necessita de estudo e formação sobre como gerenciar pessoas. Habilidade para dar e receber feedback. Sensibilidade para tratar as pessoas, sendo firme e direto quando necessário, mas também atencioso e bom ouvinte quando alguém necessita de suporte e apoio. Um líder precisa conciliar conhecimento técnico e comportamental. Preparar-se nestas duas áreas de atuação para uma liderança eficaz.

Há também que possuir uma percepção acurada sobre o desempenho da equipe, fraquezas e fortelezas de seus funcionários, além da capacidade de distribuir tarefas, obrigações e metas de forma a estimular o potencial de cada um. Para isso precisa passar mais tempo com foco em gestão de pessoas do que em processos. Os dois são importantes, mas o líder que consegue gerenciar eficazmente pessoas, extrai delas o máximo para uma produtividade maior, faz o grupo atingir resultados com qualidade e menos retrabalho e perdas.

Liderar é um ato de competência.

Talvez a sorte do líder seja a resultante desta competência. Quando uma tarefa é executada com competência a probabilidade dela ser bem sucedida é muito maior. Não é sorte. Mas se você acredita na sorte, que mal há em atribuir também um pouco de mistério e crença a tudo isso. Eu acredito na sorte! E você?

Grande abraço, Palestrante Rogerio Martins



Cadastre-se no Boletim