14 de setembro de 2011

Você faz parte do problema ou da solução?

Vivemos um momento de nossas vidas onde temos que decidir de que lado estamos. Você faz parte do problema ou da solução?

Realizo trabalho para uma empresa de serviços onde temos procurado incutir nos funcionários a ideia do comprometimento e envolvimento. O esforço tem sido contínuo, pois muitos vem sem nenhuma base profissional e também familiar. São pessoas simples, com hábitos e postura muitas vezes inadequados para o mundo corporativo.

O fato é que fazer as pessoas entenderem que é preciso ter atitudes assertivas nem sempre é uma missão simples. Pelo contrário, é muitas vezes frustrante. Porém, este é um dos grandes desafios de um consultor de empresas.

PROBLEMA OU SOLUÇÃO

Neste momento penso em que lado estou: problema ou solução? A forma como encaramos as situações que vivemos é que irá determinar nosso futuro. Aqueles que vivem olhando o problema e tomando uma postura de derrota certamente encontrarão o fracasso. Porém, aqueles que enxergarem que todo problema é uma fonte de inspiração para novos resultados alcançarão o merecido sucesso.

Outro fato é que não existe solução sem esforço, sem dedicação, sem comprometimento. A solução depende de ação, de atitude. É preciso ter iniciativa e vontade de resolver. O que tenho visto hoje em dia é que este comportamento está cada vez mais escasso no mundo profissional. Poucos são os que vibram quando tem algum problema para resolver, pois sabem que seu futuro profissional depende de seus resultados. A acomodação é um fator preocupante, principalmente quando atinge os jovens.

Outro caso curioso, contado por uma profissional de Recursos Humanos, foi o da recepcionista recém contratada. A jovem moça havia ingressado na empresa pouco mais de um mês e sua postura já era preocupante. A principal causa de preocupação era que ela começava o dia fazendo o seguinte comentário: "falta muito para as seis da tarde?". Imagine você alguém que inicia seu dia pensando no fim do expediente. Conhece pessoas assim?

Quem trabalha com esta postura não tem futuro. Quem trabalha pensando em não ter problemas para resolver deve ficar em casa assistindo a Sessão da Tarde. O profissional que é contratado em qualquer empresa deve ter uma postura de encantamento pelo o que realiza. Quando não conseguir sentir satisfação ou orgulho do que faz é hora de mudar. Mudar de empresa ou de postura. A decisão será sempre sua, antes que a empresa mude para você.

Rogerio Martins é Psicólogo, Palestrante, Escritor e Professor Universitário.

Quer receber as atualizações do site? Insira seu e-mail abaixo:




Cadastre-se no Boletim