2 de fevereiro de 2015

O que temos de bom?

Palestrante Rogerio Martins

Há tanta notícia ruim circulando em todas as mídias. Há tanto pessimismo nas conversas entre amigos. Há muita descrença nos governantes (mas fomos nós quem os elegemos - direta ou indiretamente). Há tanto descaso nas relações entre as pessoas. Há tantas outras coisas acontecendo que até parece que estamos chegando ao fim dos tempos. Estou exagerando?

Já vivenciei situações suficientes para perceber uma dolorosa mudança no comportamento social. Reclama-se demais e faz-se pouco, ou quase nada. A internet popularizou o escracho, as mazelas e o pior: a síndrome do coitadismo.

Está certo que temos nossos momentos de reflexão, de análise crítica e até mesmo de raiva com a situação presente. Porém, vejo cada vez mais pessoas simplesmente criticando. Deliberadamente avacalhando com tudo. Genericamente atacando qualquer outro que pense diferente de si. Enfim, um mero coitado que pouco tem a acrescentar e muito a destruir. Aliás, parece mais fácil destruir, desconstruir, do que consertar, acrescentar, promover alguma melhoria e assim por diante.

Por isso esta reflexão começa com a pergunta de título: o que temos de bom? Quais são nossas virtudes e que podemos colocar em prática? O que podemos fazer para contribuir para melhorar aquilo que não está bom?

Minha proposta - simples - é que nos concentremos no agir positivo, ao invés do criticar negativo. Quem simplesmente critica na maioria das vezes não faz. É mais fácil criticar do que fazer. É mais fácil apontar as falhas do que levantar e mudar. É mais fácil virar a cada do que encarar e tentar.

Que tal começar esta mudança hoje? Observando suas reações, suas publicações e suas atitudes no geral. Que tal buscar suas qualidades e colocá-las em uso? Que tal fazer isso hoje? Que tal deixar de se pré-ocupar com aquilo que não pode mudar sozinho e se ocupar com aquilo de você tem poder e/ou autonomia para mudar? É simples, mas não simplista, pois envolve disposição, autoconhecimento e autocrítica. Está preparado/a? Pois é... este é um exercício que faz bem para a alma, o corpo, a mente e vai contribuir para as relações que mantemos com todos a nossa volta.

Uma simples mudança é capaz de provocar grandes transformações. Mahatma Gandi dizia que se quiser mudar o mundo comece mudando a si próprio. Que tal? Vamos juntos? Também tenho muito o que mudar, pois a vida é uma grande escola onde todos podemos aprender continuamente. Ninguém sabe tudo.

Caso aceite minha proposta, escreva abaixo o que fez para mudar ou o que já vem fazendo. Compartilhe sua experiência para que eu e outras pessoas possamos aprender com você. Será muito legal viver esta jornada em busca daquilo que temos de melhor e dividir esta experiência. Quem sabe até mudamos o mundo?

Meu grande abraço,


 Rogerio Martins  é Psicólogo, Palestrante, Escritor e Professor Universitário e um homem em transformação. Siga-me no Twitter (@rogermar), no Instagram (@martins_rogerio) e no Facebook

Quer receber as atualizações do site? Insira seu e-mail abaixo:




. . . . .
Cadastre-se no Boletim