17 de abril de 2008

Feedback - seu aliado na gestão de pessoas


Uma das técnicas de gestão de pessoas mais importantes e que todos devemos saber utilizar corretamente é o FEEDBACK. Com ele é possível orientar os funcionários na execução desejada das atividades ou saber o que eles acham do trabalho que realizam, por exemplo. O feedback também auxilia no momento em que o gestor encontra-se diante da difícil missão de demitir um funcionário. Neste caso, se o líder ofereceu feedback constante e adequado ao seu subordinado, ambos terão a oportunidade de aproveitar este momento para o crescimento pessoal e profissional.

O líder que aplica corretamente a técnica ganha o respeito de seus liderados e, conseqüentemente, amplia a produtividade e o resultado dos negócios. Porém, a técnica pode gerar efeito contrário se não for bem administrada, causando insatisfação, erros constantes e até desânimo e desmotivação no grupo de trabalho.

O feedback pode ser positivo ou corretivo. Ambos devem ser utilizados no dia-a-dia. O gestor que somente aplica o feedback corretivo é tido como tirano carrasco e perseguidor. Seu oposto é conhecido como “paizão” ou o “bonzinho”. Procure intercalar, pois assim garantirá a saúde interna da equipe, além de demonstrar justiça e credibilidade junto aos funcionários.


Agora tire o melhor proveito desta poderosa técnica usando a maneira correta de dar e receber feedback conforme algumas dicas a seguir:

· Seja específico – aponte claramente o objetivo do feedback. Se for um elogio ou uma crítica diga abertamente o que está elogiando ou criticando e porquê. Não pense que o outro irá entender o que você não expressou com objetividade. Muitas vezes acreditamos que o outro entendeu uma expressão facial de descontentamento sobe algo que ele fez. Não acredite no subentendido. Seja específico, vá direto ao ponto, sem rodeios!

· Focalize o problema – separe as pessoas do problema e aja com justiça. É possível que o outro lado não encare a situação como estritamente profissional. Portanto, procure ser o mais isento possível de declarações com intuito pessoal ou passional. Agindo desta maneira você transmite imparcialidade e segurança.

· Seja imediato – o feedback só faz sentido se for no momento exato do acontecimento. Lembra daquela história da criança que desobedece a mãe de manhã e ela fala que irá apanhar quando o pai chegar à noite? Então, com o feedback é a mesma coisa. Esta pessoa receberá o feedback sem saber o por que; afinal o que ela fez foi há muito tempo e seu efeito já se modificou. Aja prontamente!

· Dê tempo para a pessoa responder – esta técnica não é como uma via de mão única onde só um fala. Administre sua ansiedade em dar o feedback e dê abertura para que o outro também possa responder, ou melhor, transmitir o seu feedback. Portanto, esteja preparado também para receber.

· Não sobrecarregue – dê tempo para que a pessoa pense, pois mesmo que o feedback seja positivo, informação em excesso sem este tempo para o processamento perde todo seu efeito. Respeite o limite de cada pessoa.

· Explore o momento certo – se o feedback for positivo faça-o, se possível, na frente dos demais, pois assim ganha mais força e visibilidade. Caso seja corretivo, faça-o reservadamente para não expor a pessoa aos demais membros da equipe.

· Evite a generalização do feedback – sempre que for elogiar ou corrigir uma ação cometida por outrem faça diretamente para a pessoa em questão. Há pessoas que falam para o grupo algo que deveria ser dito especificamente para um de seus membros. Isto perde a força do feedback, pois se for positivo todos se sentirão elogiados. Entretanto, se for corretivo ninguém vestirá a famosa “carapuça”.

Pronto para praticar? Se ainda não se sente seguro para aplicar com sua equipe ou com seu chefe comece com pessoas mais próximas. Elas poderão ajudá-lo fornecendo feedback sobre seu desempenho.

Lembre-se: esteja certo que o momento, o local e o conteúdo do que vai ser dito é o mais adequado. Prepare-se bem e sucesso!

Rogerio Martins é Psicólogo, Professor, Palestrante e Escritor. 

Gostou deste artigo? Leia também:
- Diálogo ou feedback
  - Poder, valor e imagem pessoal
    - Por que tantos gestores falham?


Quer receber as atualizações do site? Insira seu e-mail abaixo:




Cadastre-se no Boletim